terça-feira, 25 de março de 2008

Paixão do Senhor, paixão da vida.

A Páscoa vivida na aldeia é algo que eu gosto muito, não tanto pela tradição de o padre vir ás casas, mas sim pelo convívio que se faz sentir e que sai sempre fortalecido, entre a minha família que lá vive. E claro, muita brincadeira com os meus primos, vejam a foto:

Este ano, tive novamente a oportunidade de dar uma escapadela a esse lugar tão especial e que cada vez me agrada mais e é um refúgio de todos os problemas que vivencio diariamente aqui pela problemática Amadora e arredores. O meu pai costuma dizer que por ali, até se respira melhor e apesar de muitas vezes gozar com ele, não posso deixar de concordar. E claro que isso não acontece só pelo facto de os índices de poluição serem mais baixos. A verdade é que um pouco por todo o lado, constata-se que o povo respira confiança e que, com o pouco que vão tendo, sentem-se felizes e realizados à sua maneira. Quem sabe, se um dia mais tarde não irei viver para lá. Tenho pensado nisso...