segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Sem licença

A vida na cidade da Kidzania é, às vezes, tornada ainda mais real pelas próprias crianças do que aquilo que os criadores deste conceito certamente previam. Temos tido polícias corruptos e também ladrões que roubam kidzos dos nossos estabelecimentos. Há também alguns estabelecimentos que ainda estão por abrir, ora porque ainda esperam por patrocinadores, ora porque a dinâmica ainda não está totalmente definida, e trabalhar como engraxador é uma delas.
A banca do engraxador está lá desde o início, mas as crianças ainda não podem ganhar kidzos nessa função. No outro dia, uma criança foi à cafetaria, pediu uns guardanapos, sentou-se na banca e meteu os guardanapos atrás do banco onde se sentou. Começou a perguntar aos outros que iam passando se não queriam engraxar os sapatos por 1 kidzo. Gastava um guardanapo com cada cliente e amealhou 4 kidzos, até lhe ser dito que infelizmente o trabalho como engraxador ainda não estava disponível. Na Kidzania há pois então, como no mundo dos crescidos, trabalho sem "licença".