quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Política para português ver...

Já aquece a guerra de bastidores, em busca da poltrona de 1º ministro de Portugal. Aos poucos, os vários partidos políticos vão voltando a entrar em cena e as habituais picardias já começaram. Os debates na televisão são do melhor que um político pode ter para "vender o seu peixe", porque não só pode atacar num frente-a-frente um ou mais opositores, como (tentar) transmitir as suas ideologias políticas a milhares de pessoas.
Cheguei a casa vindo dos treinos e, apesar de já ser um bocado tarde, ainda fui a tempo de ver Sócrates vs. Portas num debate da Tvi em que falaram - pelo menos aquilo que vi - de Segurança Social, Segurança e Educação. Um debate que no fundo não é debate, mas sim um bate-boca de parte a parte, tal é o desrespeito de ambos pelos respectivos tempos de intervenção.

Ainda falando de política, tenho a dizer que seria muito bom que as eleições, principalmente as autárquicas, passassem a acontecer com mais frequência. Assim, tínhamos sempre novos jardins a surgir na nossa cidade, as marcas de sinalização de trânsito nas ruas sempre bem demarcadas, as obras feitas a tempo e horas, estradas bem alcatroadas.
E aqui para a minha terra, a Amadora, o desejo de que pelo menos as eleições continuem a ser sempre em Setembro. É que já não me lembro da última vez que as festas da Cidade da Amadora - dia do concelho festeja-se a 11 de Setembro - tiveram um cartaz musical tão bom como este ano. Bons tempos eram aqueles em que os Silence Four cantaram no Parque Central e eu e a minha irmã tivemos que "requisitar" as primas mais velhas para ir ver o concerto. Para este ano, Da Weasel, FF (quem?!) e Tony Carreira. Só este último, cobra cerca de 45 mil euros por espectáculo, segundo o que li numa revista cor-de-rosa folheada ontem no dentista...