terça-feira, 4 de agosto de 2009

Nova época de futebol

A menos de duas semanas do início do campeonato, e depois de ter visto hoje o Sporting sofrer a bom sofrer para passar à fase seguinte da Liga dos Campeões, penso já ser possível fazer um esboço pessoal daquilo que será a Liga Portuguesa este ano.
Começando precisamente pelo Sporting, tem sido no mínimo esquisita a pré-época leonina. Numa época que não viu o seu início condicionado pelas competições ao nível de selecções - exceptuando a Taça das Conferações -, seria desde logo de esperar uma melhor planificação da pré-época. Foram fazendo um jogo aqui, outro ali, uma derrota em casa no jogo de apresentação, outro jogo no Algarve; tendo alcançado somente uma vitória logo no primeiro jogo, frente a um inofensivo e modesto Atlético do Cacém que desceu ao campeonato distrital. Escassos, são também os reforços até agora. Matigol e Caicedo são as caras novas de um plantel que se pretende que seja de continuidade. Pelo que vi hoje, parece-me muito pouco e pelo ritmo de jogo apresentado, creio que o Sporting terá algumas dificuldades em acompanhar o ritmo dos "da frente" nas primeiras jornadas.
Não tenho acompanhado muito os jogos do Porto, primeiro porque não sou afecto, e em segundo lugar porque as televisões esta pré-época decidiram poupar alguns trocos e não fosse a parceria Sic/Benfica Tv, ainda menos seriam os jogos transmitidos durante o Verão. Pelas notícias lidas, o Porto vai mantendo a tradição dos últimos anos: vende e encaixa muito dinheiro com algumas das peças mais importantes da equipa - caso de Lucho Gonzalez e Lisandro - e compra barato boas alternativas e jogadores capazes de despontar tanto ou mais que os antecessores. A rivalidade entre clubes atinge agora o mercado de transferências. O período de transferências foi fértil em anúncios de jogadores que estavam dados como certos no Benfica e da noite para o dia assinam afinal pelo FC Porto, como por exemplo Falcao ou Álvaro Pereira. Terão sido mais aliciantes as propostas azuis ou é por simples casmurrice? Não se sabe. O que é certo é que o Porto parte (mais uma vez!) como grande favorito à conquista do campeonato em 2009/2010. Resta saber como o treinador vai resolver o facto de só ser possível apresentar 11 jogadores, com um plantel tão rico em opções.
Por sua vez, o Benfica vai começar o campeonato da mesma forma que tem começado os anteriores. A fome de títulos encarnada transportada pelos adeptos faz correr muita tinta em volta da equipa. "Este ano é que é!" é certamente a frase mais ouvida quando se fala do Benfica na pré-epoca. Não podemos negar que o Benfica está diferente de outros inícios de época. Mais aguerrido, com mais vontade de ter a posse de bola e de controlar o jogo. Tem mais Di Maria, e principalmente mais Aimar. O "grande" que mais dinheiro gastou até agora, tem sobre ombros muita pressão. Quanto a mim, a principal diferença entre as contratações desta época e as da época passada prende-se com pontos mais criteriosos e cuidados. Saviola (a meu ver, a melhor contratação desta época), Ramires, Schaffer, Patric, Javi Garcia, entre outros, têm a obrigação de tornar o Benfica muito mais forte do que o ano passado, se é que almejam os títulos. Para já, contam com três troféus de pré-época e pelo menos uma mão cheia de boas exibições. Jorge Jesus foi também uma boa aposta. Ainda não ganhou nada, é certo. Mas a sua postura no banco de suplentes e a voz rouca nas flash-interviews têm feito esquecer rapidamente Quique Flores.
Quanto ao resto das equipas, penso que o Braga vai conseguir vincar a posição de "4º grande". Vitória de Setúbal e o recém-promovido Olhanense serão também equipas a ter em conta, pelo elevado número de jogadores emprestados por Sporting, Porto e Benfica, o que teoricamente são consideradas mais-valias. Por outro lado, advinho novas dificuldades para o Belenenses pelo facto de a (triste) decisão de excluir o Estrela da Amadora ter sido revelada numa altura em que o clube já pensava na participação na II Liga.